Sabra: Contraespionagem Empresarial e a Operação Lava Jato

Recentemente, o tema da contraespionagem, mais especificamente a varredura eletrônica ambiental, veio à tona.

O que têm ocorrido é que inúmeros escândalos têm surgido ultimamente por conta das investigações da Operação Lava Jato envolvendo políticos e empresários de grande porte, os quais estão sendo presos por conta de descobertas de fraudes, subornos entre outros tipos de corrupção. E que têm trazido grande impacto político e econômico ao país.

E, um dos escândalos recentes, foi envolvendo a Polícia do Senado que foi acionada por alguns políticos para que fizessem uma varredura de contraespionagem para verificar se havia alguma escuta em seus ambientes pessoais como gabinetes e escritórios.

Conforme matéria publicada no Valor Econômico, os policiais do Senado foram detidos pela Polícia Federal na chamada “Operação Métis” por conta da suposta tentativa de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato, porém, já foram liberados após prestarem depoimento. E, também, a própria Operação Métis foi suspensa conforme divulgado pelo portal G1.

Ocorre que, no caso mencionado acima, por envolver entidades públicas, surgiram e existem amplas discussões sobre a forma, local, pessoas envolvidas e legalidade da ação da Polícia do Senado.

Por outro lado, no âmbito privado e empresarial o tema é pacífico no sentido da total legalidade de qualquer cidadão executar ou contratar serviços de Varredura eletrônica exatamente porque o seu oposto, a espionagem, quando não executada por ordem judicial, ela é ilegal.

O caso acima ganhou mídia por conta dos envolvidos, entretanto, é de conhecimento geral que muitas empresas e empresários sofrem esse problema de espionagem quase que diariamente.

Veja-se os exemplos citados em matéria da Exame nos quais grandes empresas tiveram ideias e produtos surrupiados por conta de atividades ilícitas de espionagem executadas por empresas concorrentes e, até mesmo, por funcionários, os quais são cooptados financeiramente.

Diante desse cenário de “arapongagem”, empresas como a Sabra, as quais prestam serviço de Varredura Eletrônica , Segurança da Informação e Investigação Corporativa são constantemente acionadas.

A Sabra é uma empresa de Investigação Empresarial que se orgulha de atuar no mercado de investigação corporativa há mais de 15 anos de forma a suprir, também, essa necessidade de varredura eletrônica  evitando e mitigando perdas financeiras e de informações sigilosas por conta de atuação de funcionários ou concorrentes.

O escândalo envolvendo a Polícia do Senado serviu como abertura para conhecimento mais amplo das atividades e serviços de Varredura Eletrônica no âmbito privado e de forma legal. Espera-se que a melhor solução para esse caso seja dada, levando em conta que se trata de um órgão público e não privado.

Deixe sua opinião sobre este tema abaixo.

Os artigos aqui publicados traçam um paralelo com o cotidiano do mundo corporativo e nossa longa experiência em serviços de investigação empresarial. Sempre resguardando a total privacidade de nossos clientes.

Conheça também outros de nossos serviços de investigação corporativa: Investigação de Fraudes Empresariais; Investigação de Funcionários; Investigação de Sócios; Perícia Forense em Celulares; Investigação de Ativos; Varredura Eletrônica  e todas as nossas Soluções.

Compartilhe:

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *